Foto: www.cameranaestrada.com

O arquipélago de Fernando de Noronha, também conhecido como Esmeralda do Atlântico, fica a 545km da costa e é formado por 21 ilhas além de umas rochas diversas menores. A ilha principal, maior delas, é a única habitada e é dividida em Parque Nacional Marinho e Área de Preservação Ambiental, que é onde ficam os habitantes, hotéis e o comércio.

Algumas praias do Parque Nacional tem horário de visitação e necessitam de acompanhamento de guias. Muitas tem também a visitação proibida. O clima é bem definido com a época de seca (agosto a fevereiro) onde o mar é mais calmo, favorecendo o mergulho Na época de chuvas (março a julho) não chove tempo todo e ainda é possível aproveitar as águas transparentes e é a melhor época para o surf na ilha. Nos últimos tempos, principalmente na virada do ano de 2017 para 2018, Noronha se tornou o local da moda para famosos e celebridades.

Ao entrar na ilha, é preciso pagar a TPA, taxa de preservação ambiental no aeroporto ou porto (são aceitos dinheiro e cartões). O valor varia conforme a quantidade de dias de estadia. É possível também pagar adiantado. Mais informações em www.noronha.pe.gov.br, item Taxa de Preservação.

 

Onde fica

Atrações

  • Praias – As praias da ilha são divididas em mar de dentro e mar de fora. Os dois mares variam conforme a época do ano, deixando as praias mais calmas ou com mais ondas. A ilha tem praias para todos os gostos:
    • Banho: Baía do Sancho, Cachorro, Meio, Porto
    • Mergulho/snorkeling: Sueste, Atalaia, Cachorro, Porto, Baía dos Porcos, Baía do Sancho
    • Observação de animais (mergulho proibido): Baía dos Golfinhos, Air France
    • Surf: Cacimba do Padre, Boldró, Bode, Conceição
    • Atividades do TAMAR: Sueste, Leão

Foto: www.cameranaestrada.com

  • Mergulho – Fernando de Noronha é um dos melhores pontos de mergulho do Brasil com temperatura média de 26ºC e visibilidade acima de 30m na maior parte do ano. É possível fazer mergulho livre em diversas praias como Cachorro, Sueste, Atalaia e Porto e é fácil ver tubarões, arraias e tartarugas. No mergulho autônomo existem diversas opções de profundidades e naufrágios com vasta vida aquática e até alguns encontros com tubarões-baleia. Na ilha, existem também pontos para mergulho de apnéia e à reboque. Por estar dentro de um Parque Nacional Marinho, só é permitido mergulhar através de agências:
  • Construções históricas – Pela sua localização estratégica, o arquipélago já foi muito utilizado como ponto de proteção e abastecimento, por isso existem diversos fortes sendo os mais bem conservados o de São Pedro do Boldró (lugar ótimo pra ver o pôr do sol) e o de Nossa Senhora dos Remédios. Na Vila dos Remédios existem também prédios históricos como o Palácio São Miguel, Memorial Noronhense e a Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, de 1772.

Foto: www.cameranaestrada.com

  • Passeios de barco e pesca – O passeio de barco é um programa obrigatório em Fernando de Noronha onde é possível conhecer várias praias e avistar golfinhos. Existem também barcos para pesca em alto-mar. Procure a Blue Marlin Tours – www.bluenoronha.com.br
  • Projeto Tamar – Além do museu que mostra as atividades do projeto, todas as noites no auditório do Tamar são apresentadas palestras sobre ecologia. As palestras tornaram-se ponto de encontro da noite de Noronha. www.tamar.org.br

Foto: www.cameranaestrada.com

  • Surf – Fernando de Noronha é conhecido como o Havaí brasileiro pois é o local onde se formam as ondas mais tubulares do país com até 15 pés. A temporada de surf acontece entre janeiro e fevereiro. A Cacimba do Padre (onde acontece o Hang Loose Contest Prime) é a preferida dos surfistas mas outros bons picos são Boldró, Bode e Conceição. Só lembre-se de levar pranchas extras pois Noronha é famoso por quebrar pranchas.

 

Para fotografar

Difícil não fotografar alguma coisa em Fernando de Noronha. Uma boa dica é seguir as trilhas. Em várias praias (como o mirante do Sancho) começam trilhas que vão até praias vizinhas e tem paisagens incríveis. No caminho é fácil também encontrar muitos animais típicos da ilha. Pra fotografar o pôr do sol, um ótimo lugar é o mirante do Forte do Boldró ou praia Cacimba do Padre. Nos meses de seca, o céu é um show a parte e rende excelentes fotos. Veja também dicas para fotografia no verão aqui.

Foto: www.cameranaestrada.com

Para saber mais

www.fernandodenoronha.com

www.ilhadenoronha.com.br

www.noronha.com.br

www.noronha.pe.gov.br